José Marques

José Marques

Ouvir este álbum foi para mim um estranho mas curioso misto de sentimentos. Primeiro, nostalgia, porque está aqui o Sérgio que venho seguindo nos tais 50 anos. Quando tocavam covers, chateava-o sempre para tocar e cantar o “Georgia on my mind”, escrita em 1930 por Hoagy Carmichael (música) e Stuart Gorrell (etra), mas popularizada por muitas grandes vozes, como Ray Charles, Django Reinhardt, Louis Armstrong, Dean Martin, Willie Nelson. Sem qualquer favor, a versão de Sérgio não lhes fica atrás.
Depois, regozijo, porque afinal, eu e a minha geração, que é também a do Sérgio, fomos bafejados por formações e intérpretes como Frank Zappa, Tom Waits, Chicken Shack, Savoy Brown, Uriah Heep, Black Sabath, Led Zeppelin, Fleetwood Mac e muitos outros, perpassando aqui e ali neste disco as suas influências.

Finalmente, porque apesar do alter ego, este SURGE mostra-nos o Sérgio Castro. Por fora, nas suas interpretações nas suas seleções, na escolha do formato e do conteúdo. Mas é também o Sérgio que se mostra por dentro. Este é um trabalho autobiográfico. O Sérgio e a sua/nossa geração vira-se do avesso para, sem complexos se desnudar.

Bem hajas, Sérgio por este excelente SURGE. Por favor não percam.

Share:
2019 © Ser Castro