Paulo Freire

“… acabei finalmente de ouvir (ou melhor, devorar) essa pérola que é o álbum Surge do nosso amigo… Não me surpreendeu pois já esperava algo de único. Surpreendeu-me pois conseguiu, ainda assim, superar a expectativa. E se a apresentação e qualidade artística e gráfica são brilhantes a música não lhe ficou atrás. Um álbum maduro de um homem maduro,  algo que, mesmo antes de ler os textos, se adivinha ter dado um gozo e uma satisfação supremas ao nosso amigo e que passa para nós ao ouvir. E se se reconhece desde logo a feliz influência de Bowie em “On a Willow Tree”, imaginam-se ali os Beatles, sente-se um ambiente à Mark Knopfler maduro, um cheirinho a Fairport Convention, tudo coisas boas e recomendáveis. E não é apenas recomendável ouvir e ter o álbum-livro. É verdadeiramente obrigatório descobrir o que o nosso amigo Sergio Castro  tem para nos mostrar.”

Share:
2019 © Ser Castro